terça-feira, 23 de junho de 2009

EXPLICAÇÃO PARA A CAUSA DA GRAVIDADE PELA ENERGIA, INTERAÇÕES E RADIAÇÃO.

A teoria da energeticidade tem o objetivo de explicar tudo, desde a radiação até a gravidade e quanto mais intenso os processos físicos e energia de um astro

maior será a radiação, magnetismo e gravidade.

Assim, a causa da gravidade e do magnetismo é a produção de energia do astro. Por isto que astros com pouca atividade energética tem pouco magnetismo e gravidade.

O magnetismo é a ação que carreia a atmosfera para o equador do astro. Que forma os anéis e discos.

A teoria da gravitação não explica a causa do fenômeno do magnetismo.

A própria teoria da gravitação não se explica pela por si e nem a causa e nem a essência, o mesmo se confirma com os outros campos.

Como não explica a causa da luminescência. Assim as teorias estão relacionadas e que a rotação e o spin de partículas estão ligados e são causadas pela energia interna, interações físicas do astro ou partícula.

O que determina a luminescência de um fóton é a energia processada naquele momento.

A teoria da energeticidade e radiação consegue explicar a sua causa e essência, enquanto outras não conseguem dar esta explicação.

PULSO QUÂNTICO VARIÁVEL.

Uma partícula pulsa em fluxos maiores e menores, e este fenômeno é proveniente da energia e interações físicas em que ela se encontra, e é como acontece com a radiação dos astros.

Assim, as pressões dos gases, spin, radiações, decaimentos, estado excitado de uma partícula, fusões espontâneas, campo e luminescência, energia de ligação, e outros fenômenos da microfísica são produzidos pelas interações físicas, que é a energia interna em que eles se encontram.

PRINCIPIO DA RELACIONALIDADE.

RELAÇÃO ENTRE VIBRAÇÃO DE ÁTOMOS COM A PRÓPRIA ENERGIA.

Há uma relação de proporcionalidade entre a intensidade de temperatura e interações físicas que produz vibração de átomos em torno de suas posições de equilíbrio, radiação, saltos de elétrons de uma camada para outra, variação de spin, velocidade de partículas e produção de fótons no espaço, energia de ligação de uma partícula, como também o campo, temperatura, e pulso quântico. Logo a mesma interação física que produz um fenômeno também produz os outros. E aí está a relação de um com o outro.

E também a evolução dos elementos químicos, a instabilidade e estabilidade de uma partícula.

SOBRE A EXTENSÃO DA CALDA DOS COMETAS.

Os cometas quando passam próximos ao Sol a sua extensão se encontra paralela à radiação do Sol e para fora, ou seja, não acompanha o movimento do próprio cometa, e não é puxado pelo campo gravitacional do Sol. A radiação afasta para fora a calda [extensão] do cometa.

Comprova-se assim, que a radiação solar atua sobre a extensão do cometa, pois é mais forte do que a ação de campo gravitacional, assim estaria voltada para o Sol e não está. Ou mesmo seria um rabo que a velocidade produziria deixando a extensão para traz, mas isto não acontece, pois a extensão de gases tem o sentido da radiação solar.

E que os astros, como a radiação, e a calda dos cometas são impulsionados para fora e não atraídos.

Com isto se tem mais uma confirmação de que a gravitação não tem efeito sobre a dinâmica dos astros.

PRINCÍPIO DA PROGRESSÃO, DIMINUIÇÃO, ESTABILIDADE E HARMONIA.

O universo tende a se estabilizar progressivamente, pois vai de encontra a estabilidade e harmonia total do cosmo, onde a energia produz matéria menos energética indo de encontro a uma estabilidade e harmonia, pois tudo está diminuindo, se afastando, e esfriando.

Porém, os astros quando se afastarem dos seus primários terão órbitas irregulaes.

SOBRE A TEMPERATURA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário