terça-feira, 23 de junho de 2009

SOBRE OS ELEMENTOS QUÍMICOS E SUA PRODUÇÃO E INTENSIDADE DE ENERGIA.

O que determina os elementos são os processos físicos e conforme a intensidade e tempo destes processos os elementos podem passar de uma fase para outra, ou pular fases intermediárias.

Conforme a intensidade de processos físicos, fusões, altas temperaturas que produz um elemento químico, que é uma fase processual física sofrida e que produziu aquele elemento, podem produzir o mesmo elemento da escala periódica com mais ou menos energia.

Ou seja, um sistema de produção de elementos vai produzir características energéticas de elementos diferentes.

Um sistema de produção de elementos é um astro, o núcleo de um astro, atmosfera de um astro, e outras fases em que o astro já passou, se encontra na intensidade de processamentos físicos altas temperatura e de fusões.

OU SEJA, SE O ELÉTRON DEPENDE DA PRODUÇÃO DE ENERGIA PARA SER ARREMESSADO, LOGO OS ELEMENTOS TAMBÉM DEPENDEM DA ENERGIA PARA SE FORMAREM E EVOLUIR. POR ISTO QUE EM CERTAS REGIÕES HÁ ELEMENTOS EM MAIOR QUANTIDADE.

COSMOQUÍMICA, ASTROQUÍMICA, GEOQUÍMICA, QUÍMICA NATURAL E GEOBIOQUÍMICA.

O COSMO PRODUZ A SUA PRÓPRIA ESTRUTURA SÓLIDA E TRANSFORMAÇÃO EM NOVOS ELEMENTOS QUÍMICOS.

Cada astro é responsável pela própria estrutura sólida e em novos elementos, através de produção de energia, interações físicas internas e fusões nucleares espontâneas nos seus núcleos e nas variações de temperatura e em toda estrutura interna e externa do astro.

GEOQUÍMICA –

Considerando o resfriamento e afastamento do Sol. Assim, nós temos o que se pode chamar de química natural, a vida do planeta processando a sua estrutura sólida. E a produção de novos elementos, de leves em pesados.

GEOBIOQUÍMICA –

Vê-se que a vida processual do planeta leva a formaçao de novos elementos, evolução e envelhecimentos de componentes químicos e estruturas sólidas que se transformam constantemente, por interaçóes fisicas, fusões nucleares espontânea e fissões por variações de temperatura, levando a formação do planeta, da química do planeta, atmosfera e vida vegetal e animal.

Porém como veremos mais adiante vamos encontrar poderes que vão além da matéria química e física do cosmo, e vamos de encontro ao poder do psíquico orgânico, e de um arquiteto para tudo isto. Fenômenos que com a matéria não e possível de explicar e nem desenvolver uma relação próxima.

SOBRE A EVOLUÇÃO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS E SUA QUANTIDADE.

O tipo e a abundancia do elemento químico depende das fases de processamento de energia que o astro passou, provavelmente existe nos outros astros elementos químicos diferentes dos que temos aqui na Terra e muitos iguais aos que aqui se encontram, e a abundancia também é diferente.

POIS A INTENSIDADE DA INTERAÇÃO DE PROCESSOS E PRODUÇÃO DE ENERGIA EM QUE O ELEMENTO SE ENCONTRA É QUE O MESMO MUDARÁ DE CATEGORIA. PARA UM MAIS PESADO OU PASSAR VÁRIAS CATEGORIAS.

BIOQUÍMICO PSÍQUICO CRIACIONISTA.

Se não conseguimos responder pela matéria, física, biologia, nem psicologia a existência da vida, logo vai de encontro ao criador e ao poder vital. Pois não podemos responder a existência do poder vital pela matéria, não podemos responder o poder da mente pela biologia, e nem a origem e a existência da alma pela psicologia, logo só nos resta o poder vital e do criador.

SOBRE A POSSIBILIDADE DE VIDA EM OUTRAS PLANETAS.

Para o surgimento de vida dependem de água, gases, elementos químicos, atmosfera, variação de temperatura, inclinação de movimentos astronômicos adequados, posicionamento e distanciamento propício de uma estrela maior.

Energia processada pelo próprio astro, e propícia para o surgimento e produção da vida.

Transformação de elementos químicos e pressão atmosférica.

Sem considerar que nos alimentamos e respiramos além do oxigênio seco e também úmido. Ou seja, tem que haver na atmosfera uma quantidade de oxigênio e água o suficiente para manter o funcionamento da vida.

Ou seja, depende de condições cosmológicas, astronômicas, físicas, químicas, térmicas e vitais. E tempo de processamento dos elementos para o surgimento da vida nos próprios elementos e a sua continuação.

Não foi considerada aqui a questão do divino e do espiritual.

QUÍMICA E FÍSCA - unificação por interações de energia - graceliana

QUÍMICA E FÍSCA - unificação por interações de energia - graceliana

Sistema cientifico paralelo graceliano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário